Precisão dos medidores de glicose

Quem é diabético sabe da necessidade de medir o nível de glicose várias vezes ao dia, a fim de detectar hipoglicemias ou hiperglicemias. No passado, os medidores de glicose eram caros, existindo poucas opções.

Hoje em dia temos uma infinidade de opções, e apesar do preço dos aparelhos terem caído, infelizmente as tiras reagentes ainda custam caro (ganância dos fabricantes?).

O que pouca gente sabe é que os medidores não são tão precisos quanto os exames feitos em laboratórios, por razões que não pretendo explorar nesse post. Uma leitura imprecisa pode fazer com que o diabético corrija a glicemia de forma incorreta, ou tomando muita insulina, ou ingerindo mais glicose do que o necessário. Sendo assim, quanto mais preciso o aparelho, melhor!

Note que todos os aparelhos disponíveis oficialmente no mercado brasileiro atendem a legislação em relação a precisão, que geralmente deve ter o erro menor que 20% (em relação ao exame de laboratório), variando dependendo da faixa glicêmica.

Como precisão nunca é demais, acredito ser importante saber, entre as opções disponíveis, qual seria a mais precisa. Sendo assim, comecei a procurar informações e comparativos, e encontrei um na edição de Novembro de 2011 da revista Consumers Reports. Por ser uma publicação americana, é praticamente desconhecida no Brasil. Abaixo segue a cópia do resultado dos testes feitos por eles (espero que eles não se importem, visto que a revista não é vendida aqui). PS: Os testes feitos não têm valor científico, mas como foram práticos, devem representar o uso em situações reais.

Diversos dos aparelhos testados podem ser comprados no Brasil. Para os que não são vendidos no mercado nacional, ainda há opção de comprar on-line e mandar vir pelo correio.

Antes de fazer a troca do seu medidor de glicose, converse com seu médico, que tem o conhecimento necessário para avaliar melhor as opções oferecidas.

Espero que os fabricantes continuem trabalhando de forma a melhorar a precisão dos medidores, para quem um dia possamos ter resultados tão precisos quanto os de exames de laboratório.

Dica: Sempre que a leitura realizada não estiver compatível com o que você está sentindo, repita a medição, se possível usando um aparelho de outra marca, para comparar os resultados e “tirar a prova”.

Atualização 19-Ago-2017: Novos dados sobre a acuracidade dos medidores atualmente no mercado americano podem ser vistos aqui.

Deixe uma resposta