Djalminha e professor formiga

Acabo de disponibilizar mais alguns MP3 do Djalma Jorge. O primeiro dele traz a participação do Djalminha, o “filho do Djalma”, primeira versão (a mais legal e aloprada). Por alguma razão, depois de algum tempo substituíram o Djalminha por um outro “filho” que não era tão legal. Provavelmente o cara que fazia a voz do Djalminha deve ter deixado a Jovem Pan, apesar que não seria muito difícil de imitar ele.

O segundo MP3 é do professor formiga, diretamente trazido da Finlândia, o cara fala tudo “de traz para frente”, e o Djalma usa seu super computador para “traduzir” o que o cara fala. O detalhe é que o cara só fica “zuando” o Djalma 🙂

Jyve? Será que pega?

Está no ar mais um mecanismo de “busca”, só que dessa vez inovaram em alguma coisa 🙂

O Jyve permite que você faça qualquer tipo de pergunta, e ao invés de ter sua resposta dada por algum programa ou rotina de busca/pesquisa, você terá sua resposta dada por alguém real 🙂

Para fazer um teste, fiz a seguinte pergunta:

>how to learn firebird database?

Depois de 1m22s, tive as seguintes respostas:

Chatices do Windows Vista

Sinceramente, eu ainda não usei o Vista, mas por tudo que já li, sinto que a primeira coisa que vou fazer quando usá-lo é deixar o mais parecido possível com o Windows XP, lembrando que eu já deixei o Windows XP o mais parecido possível com o Windows 98 (desligando animações, usando o estilo clássico do menu, etc) 🙁

Não sei porque, a cada versão do Windows a Microsoft resolve mudar tudo de lugar. Não seria melhor, já que a MS tem dinheiro sobrando, pagar uma boa consultoria pra botar ordem na casa e definir uma estrutura de menus, folders , etc. que não tenham que ser alterados na próxima versão do S.O. e assim evitar que o usuário tenha que ficar pensando onde ele vai achar o que ele quer?

Bom… este artigo lista algumas das chatices do Vista, e também oferece algumas dicas de como sumir com elas (quando isso for possível).

Delphi pra todos os gostos

Hoje foi anunciado duas novas versões do Delphi, agora um produto da CodeGear (divisão interna da Borland voltada para IDEs e ferramentas de desenvolvimento de software).

A primeira é o Delphi 2007 para Win32. A meu ver, a CG acertou em lançar uma versão do Delphi dedicada especificamente ao Win32. Muita gente (incluindo eu) ainda não usa .Net, então porque pagar por coisas que você não vai usar? O único detalhe que me deixou meio “desapontado” é que aparentemente as aplicações geradas no Delphi 2007 não são certificadas para rodar no Windows 9x/ME e provavelmente ainda há muita gente com Win98 por aí. Entres as novidades está a nova arquitetura dbExpress 4 e o suporte total dos componentes VCL aos temas e à interface Aero do Windows Vista. Além disso, a IDE conta agora com componentes para gerar aplicações web usando Ajax. Devo mencionar que pela quantidade (mínima) de novidades inseridas no produto, achei o preço bastante salgado.

Delphi 2007 Win32

A segunda ferramenta é o Delphi para PHP. Quem vinha acompanhando de perto os sites de notícias sobre Delphi, já sabia que a CodeGear estaria focando agora as linguagens de script para internet. Está aí a prova. O Delphi para PHP é uma IDE que lembra muito a IDE padrão do Delphi (ver imagem abaixo), com a diferença que serve para gerar aplicações PHP. Se você está contente achando que poderá compilar seus projetos existentes no Delphi for Windows no Delphi for PHP então pode tirar o sorriso da cara, pois não há qualquer compatibilidade entre projetos Delphi (Win32/.Net) e Delphi for PHP. A linguagem usada, obviamente, é PHP e não Pascal. Além disso, grande parte do VCL padrão do Delphi for Windows não está disponível para PHP (e nem poderia neh? Visto que a interface web é muito mais pobre que a interface Windows). A meu ver, o único erro da CG aqui foi usar o nome Delphi em uma ferramenta que, tirando o visual da IDE, não tem nada de Delphi propriamente dito, nem mesmo a linguagem :-(.

Delphi 2007 Win32

De qualquer forma, eu fico muito feliz em ver que após anos de burrada, a Borland (ops… Codegear) parece finalmente ter lembrado da imensa base de desenvolvedores e do produto que a salvou da falência no passado, e está finalmente investindo os merecidos recursos e tempo para aprimorar a ferramenta e suas tecnologias.

Dá-lhe Delphi!

1 2 3