Black Friday “Brasileiro” aparentemente será mais um mico!

Infelizmente, o comércio brasileiro ainda trata os consumidores como idiotas ou pessoas sem cérebro! Nos últimos dias, pudemos observar uma avalanche de anúncios nas mídias on-line, referentes a descontos de até 90% nessa sexta-feira “Black”.

A “Black Friday” tem tradição nos Estados Unidos (é a sexta-feira logo após o feriado de Ação de Graças), onde formam-se longas filas nas lojas, durante a madrugada, para comprar produtos com descontos excelentes. Desde o ano passado, o comércio brasileiro (especialmente o comércio eletrônico) vem tentando trazer a tradição do “Black Friday” para o Brasil, como uma tentativa de fazer o povo consumir. No entanto, o que se viu ano passado foram descontos fajutos, onde os preços eram aumentados na “véspera” da promoção, fazendo com que o o valor final (após aplicado o desconto “negro”) ficasse próximo ao que se praticava nas semanas anteriores. Ou seja, puro marketing pra tentar enganar o consumidor e fazer com que ele gaste mais achando que está economizando por causa do “super desconto”.

A matemática é simples: Imagine um produto que costuma ser vendido a R$ 1.000. Na Black Friday, anunciam que o produto está com 50% de desconto, só que na véspera, aumentam o preço do produto pra R$ 1.800, ou seja, o preço final será R$ 900, um desconto real de 10% em relação ao preço praticado “normalmente”. Não duvido que haja casos onde o preço final fique igual ao preço “normal” do produto.

Infelizmente, tudo indica que esse ano a palhaçada se repetirá. Quer ver? Entre em http://www.jacotei.com.br e procure um produto eletrônico, por exemplo, tablets, celulares, TVs, etc. Depois, clique no botão “Gráfico de preços” e observe que nos dias que antecede a “Black Friday”, os preços sofrem um aumento absurdo, vide exemplos abaixo:

 

 

NÃO SEJA TROUXA, CONFIRME SE REALMENTE ESTÁ PAGANDO MENOS ANTES DE COMPRAR NA BLACK FRIDAY!

Exemplo de respeito ao consumidor

Recentemente tive a comprovação que o Brasil está ainda na era “paleolítica” em se tratando de direitos dos consumidores, especialmente no que se refere ao tratamento dado pelas empresas à seus consumidores por aqui. Exemplo real:

Há algumas semanas atrás comprei on-line dois picture discs na Amazon.ca. Essa foi a primeira vez que comprei na Amazon Canadense. Ao fechar o pedido, escolhi o frete “standard” (mais barato, muito mais lento, mas que te dá chances de não ser tributado ao chegar no Brasil).

Ao voltar no site após alguns dias para conferir o status do meu pedido (inicialmente com prazo de entrega estimado em 2 meses), constatei que o mesmo seria entregue em 3 dias, pois estava sendo enviado via DHL!

Em um pais de primeiro mundo, eu teria ficado imensamente feliz, afinal, paguei uma miséria pelo frete, e iria receber o produto em apenas 3 dias! No entanto, como estamos no país do esfolamento, receber um produto internacional via courier aqui significa:

  • Ser tributado em 60%, inclusive sobre o valor do frete (imposto de importação)
  • Custo extra referente a taxa de armazenamento da Infraero (?!)
  • ICMS em cima do serviço prestado pela DHL
  • Taxa de desembaraço cobrada pela DHL

Enfim, fazendo todas as contas, o valor que eu teria que pagar para a DHL ficaria maior que o valor dos produtos que eu comprei (Brassssillllll!!).

Entrei no chat da Amazon.ca e expliquei o ocorrido para a atendente, salientando que o sistema deles não havia respeitado minha escolha de frete e que por isso eu teria um prejuízo muito grande, e que isso nunca tinha acontecido antes nas minhas compras na Amazon (USA). De início, o atendente deve ter pensado: “Pô, o cara vai receber o produto em 3 dias e está reclamando?!”. Mas logo entendeu meu drama após saber como remessas via courier são tratadas/taxadas aqui no país.

Pra resumir: A Amazon.ca fez o reembolso do valor integral que tive que pagar para a DHL (incluindo todos os impostos, taxas, etc) ANTES MESMO DA MERCADORIA SER ENTREGUE, sem discutir, reclamar ou criar qualquer tipo de “caso”. Eu mesmo converti para dólar canadense o valor que a DHL me informou pelo telefone, e a atendente de pronto já fez o reembolso! Isso sim é exemplo de respeito ao consumidor!

Quem sabe um dia teremos o mesmo tratamento dado pelas empresas locais… sonhar (por enquanto) não paga!

Indo pros USA e pensando em comprar uma câmera?

Se você está viajando pros USA e pretende entrar no mundo das câmeras DSLR, recomendo a Nikon D3200. Estou gostando muito da câmera! Na internet tem dezenas de reviews da mesma pra você analisar Inúmeras publicações especializadas também publicaram reviews, sendo que diversas delas podem ser encontradas em formato digital (PDF). Na Amazon, a D3200 está custando menos de USD 600: