Conferência Internacional de Firebird – FIM

Quando se está em boa companhia, o tempo realmente voa! Esses três dias em que estive na conferência internacional foram realmente muito gratificantes e divertidos. Apesar de toda a complicação e problemas de última hora que uma viagem internacional pode gerar, quando os amigos começam a chegar o clima é tão bom que esquecemos de tudo.

Esse ano tive a oportunidade de encontrar o Marco Cantu, famoso autor de livros de Delphi, e provavelmente um parente distante. Marco é uma pessoa divertida, e apesar da fama, continua uma pessoa muito simples!

Outra pessoa muito divertida é o Marius Popa, ativo colaborador do site FirebirdNews, e que até então só conhecia via email. Além do que, também toca guitarra e gosta de Heavy Metal, nem preciso falar que nos entendemos muito bem! 😉

Infelizmente, quando se está aqui, fica difícil arranjar tempo para blogar. Postei mais algumas fotos no Picasa. Nos próximos dois dias vou tentar passear um pouco, antes de voltar ao Brasil.

Conferência Internacional de Firebird

Hoje foi o primeiro dia da Conferência Internacional de Firebird, em Bergamo, Itália.

Tivemos algumas palestras bastante interessantes. Como apresentei minhas duas palestras hoje, acabei não tendo muito tempo para assistir as outras. Consegui assistir a palestra do Vlad, sobre Common Tables Expressions (um recurso introduzido no FB 2.1 e bastante interessante) e a palestra sobre Segurança, que deveria ser apresentada pelo Alex Peshkov, mas como ele não conseguiu o visto, acabou sendo apresentada pelo Dmitry Yemanov.

Aproveitando o assunto de segurança, na versão 3.0 do Firebird teremos usuários locais no BD (se assim preferirmos), no entanto, isso não acabará com o problema do banco ser “roubado” e o ladrão conseguir entrar no banco usando o SYSDBA, portanto, para ter segurança máxima, continuaremos tendo que configurar o sistema operacional e a rede para impedir o acesso fisico ao arquivo pelos “penetras”. Infelizmente, a solução para esse famigerado problema não é fácil, pois sendo um banco open source, qualquer hacker pode baixar o código, alterar removendo as rotinas de autenticação, e portanto fazer o acesso a base de dados. Em suma, a proteção é não deixar o arquivo de banco de dados cair em mãos erradas.

Infelizmente não pude assistir a Palestra do Ivan Prenosil (10 maneiras para fazer backups), pois foi paralela à palestra do Vlad. Mas ela provavelmente foi gravada, então ainda há esperança 😉

Como sempre, o melhor da Conferência Internacional é encontrar os amigos e passar algumas horas trocando idéias e conversando sobre coisas interessantes que todos nós gostamos!

Para ver algumas fotos, acesse o link picasaweb.google.com.br/warmbooter/FirebirdConferenceBergamo2008. Tentarei postar mais fotos nos próximos dias.

Google, sempre útil…

Um recurso que tenho usado regularmente no Google é o mecanismo de busca para encontrar definições para palavras ou termos, computacionais ou não. Hoje em dia, com tantas siglas circulando por aí, o recurso define do Google acaba sendo uma mão na roda.

Por exemplo, suponha que você encontrou um arquivo com extensão m4a e não sabe exatamente o que é isso. Basta pedir ao Google e ele lhe informará. Para tanto, digita-se o seguinte termo de busca:

define: m4a

E você obterá como resposta:

m4a é a extensão para arquivos usando o padrão de áudio mpeg-4, ou o popular MP4. Normalmente a extensão para qualquer arquivo mpeg-4 seria …
pt.wikipedia.org/wiki/M4a

O google usa preferencialmente (mas não unicamente) a wikipedia para buscar as definições. Observe que o browser é esperto e usa a versão “pt” da Wikipedia, deduzindo que português é minha língua preferencial.

Android – aplicativos vencedores

Quer um jeito melhor pra gerar rapidamente aplicativos de qualidade para um novo sistema operacional? Há alguns meses atrás, a Google lançou uma competição oferecendo 10 milhões de dólares para as melhores aplicações desenvolvidas para o Android (novo sistema operacional da Google, para dispositivos móveis).

Agora saiu o resultado, e não me espantou em nada o fato de que a maior parte dos aplicativos vencedores fazem uso de GPS e do GoogleMaps. Essa é uma área que está bombando atualmente, e com a popularização do GPS em aparelhos celulares, etc, é um mercado que tende a crescer muito nos próximos anos!

Infelizmente, para tirar total proveito destes aplicativos, é necessário um bom mapeamento e uma boa base de pontos de interesse, coisa que ainda falta aqui no Brasil (sem falar nas tarifas absurdas para transferência de dados, cobradas pelas operadoras de celular por aqui). O Cab4Me, por exemplo, fornece o telefone da companhia de taxi mais perto do local onde você está. Deve funcionar muito bem nos EUA, mas no Brasil, creio que funcione mais ou menos se você estiver em São Paulo ou Rio de Janeiro… nas cidades menores, provavelmente não há informações cadastradas para que ele funcione corretamente.

De qualquer forma, vamos esperar os primeiros dispositivos com o Android serem lançados e ver até que ponto a Google vai ameaçar a Microsoft também nesta área.

ePlastic?

Assista o video abaixo, onde a PlasticLogic mostra seu “substituto de papelada”, que usa uma tela de plástico flexível ao invés de vidro. O dispositivo também tem uma interface que permite que o usuário digite alguma coisa (anotações, por exemplo) e interaja com o documento. Parece muito promissor!

Versões de avaliação

O site About Delphi publicou um artigo listando algumas ferramentas/componentes para “proteger” softwares, ou criar versões demo/avaliação que expiram com o tempo, etc. Com eles é relativamente fácil transformar qualquer programa Delphi em versões “limitadas”.

Note, no entanto, que mesmo as mais complexas técnicas de proteção e ativação de softwares não resistem muito tempo frente aos inúmeros hackers que tentam quebra-las (vide exemplo da Microsoft e do Windows).

1 2