Para dar uma descontraída…

DOS DOUTORES…

– Doutor, tenho tendências suicidas. O que faço?
– Em primeiro lugar, pague a consulta.
————————————————-

– Doutor, sou a esposa do Zé, que sofreu um acidente; como ele está?
– Bem, da cintura para baixo ele não teve nem um arranhão.
– Puxa, que alegria. E da cintura para cima?
– Não sei, ainda não trouxeram essa parte.
————————————————-
Após a cirurgia:
– Doutor, entendo que vocês médicos se vistam de branco. Mas por que essa luz tão forte?
– Meu filho, eu sou São Pedro.
————————————————-
No psiquiatra:
– Doutor, tenho complexo de feia.
– Que complexo que nada.
————————————————-
– Doutor, o que eu tenho?
– Ainda não sei, mas vamos descobrir na autópsia.
————————————————-
– Doutor, vim aqui para que o senhor me tire os dentes.
– Mas minha senhora, não sou dentista, sou gastroenterologista, e vejo que a senhora não tem nenhum dente na boca.
– É claro doutor. Engoli todos.
————————————————-
O psiquiatra incentiva o paciente:
– Pode me contar desde o princípio…
– Pois bem, doutor! No princípio eu criei o céu e a terra…
————————————————-
O psiquiatra para o paciente:
– Meu amigo, eu tenho uma boa e uma má notícia para você.
A má é que você tem fortes tendências Homossexuais.
– Meu Deus, doutor! E qual é a boa notícia?
– A boa notícia é que acho você um gato.