Notebook Ez-Go

Há praticamente três meses atrás, decidi trocar meu desktop (um Pentium IV 3Ghz HT com 1GB RAM Dual channel) por um notebook. Basicamente, a decisão foi para facilitar meu trabalho, eliminando a necessidade de sempre ter que sincronizar o conteúdo do meu desktop com o notebook quando vou passar algum tempo fora do escritório.

O próximo passo era escolher qual notebook comprar. Sempre tive (e aprovei) notebooks da Toshiba. O único problema é que além de caros, desvalorizam absurdamente! O último Toshiba que tive foi um S255 (Pentium IV 2.4Ghz com 512RAM).

Comecei então a procurar um notebook de qualidade, com preço bom e performance compatível à de um micro desktop. A tarefa parecia impossível, ainda mais para quem vive no Brasil. Comecei a mudar de idéia quando li em uma PcWorld sobre um notebook da Ez-Go (marca que até então nunca tinha ouvido falar) que havia ganhado o prêmio BestBuy, e pelos testes batia até mesmo a performance de notebooks de marcas mais famosas, com DELL, etc.

Palhaçada aérea

Estive pensando quem deveria ganhar o troféu “inutilidade pública“: O ministro Gilberto Gil, por gastar mais tempo viajando fazendo os showzinhos dele ao invés de trabalhar como ministro, ou o Waldir Pires, por ser uma mosca morta (ou seria melhor dizer múmia?) e não tomar qualquer atitude durante os infindáveis meses de CAOS aéreo que o Brasil vem sofrendo em seus aeroportos!

Na verdade, os dois deveriam ganhar! Mas o troféu MASTER mesmo é do Lula, por manter esse povo no governo! E dá-lhe negociatas de cargos e ministros! O governo está a venda, os interessados digam que apoiarão tudo que o Lula fizer (ou melhor, não fizer), e coloque o nome na lista! Aproveita porque as vagas estão acabando!

Putz! Mas eu já estava esquecendo da INFRAERO! Obviamente ela não pode ficar de fora! Se você já viajou de avião, sabe o absurdo de taxa de ambarque que temos que pagar! Isso rende uma grana violenta pra Infraero. A grana deveria ser empregada na manutenção dos próprios aeroportos, mas o que estamos vendo? Aparelhos quebrados, falhas em sistemas de telefonia, falhas em radares, pistas que alagam e todo o resto que vocês já sabem. Pois então, como quase tudo nesse país, a grana deve estar indo pra qualquer lugar, menos pra onde deveria.

Até quando, Raimundo?