MySpace – coisa horrível!

Desabafo: Cada vez que tenho que acessar um site no MySpace??????, fico me perguntando porque esse serviço tem tantos usuários?! Os sites são horríveis, em todos os sentidos! Os visuais são pavorosos, layouts horrendos, coisa feia mesmo! Achar alguma informação no meio de toda aquela bagunça das páginas me tira a paciência. Fico ainda mais perplexo ao ver cada vez mais artistas/bandas abrindo páginas nesse serviço… parece que se tornou “chique” falar na TV: “Entrem no meu site no MySpace”… credo… vai entender…

vBlade – acabando com a “bateção da corrente”

Desde Agosto de 2007, sou proprietário de uma vBlade 250. A moto é muito bonita, e tem uma boa relação custo x benefício. No entanto, possui alguns problemas genéticos. Um deles é o barulho que a corrente da transmissão faz quando “bate” em alguns lugares. O primeiro lugar é no nylon que serve justamente para proteger a balança da corrente. O problema é que o nylon é muito duro, e quando a corrente bate nele, faz muito barulho. O segundo lugar onde a corrente costuma bater é na capa de plástico (cromada) que cobre a corrente.

Depois de diversas tentativas de solucionar o problema, creio que achei uma solução definitiva. Abaixo descrevo o processo:

1) Compre uma “guia da corrente” da Twister (Honda). Ela vai substituir o nylon e, por ser de borracha, não faz barulho mesmo quando a corrente bater nela.

2) Arranque fora o nylon original da vBlade e coloque a guia da Twister, conforme foto ao lado. Não é necessário cortar a guia (ela dá a volta na balança, ficando por cima e por baixo), apenas remova os “pinos” de borracha que vem nela. Utilize os mesmos parafusos que seguravam o nylon original para prender a guia na balança. No meu caso, usei algumas fitas dessas que prendem cabos de computador para fixar o final da guia, assim não precisei furar nada.

3) Segundo o mecânico da autorizada Sundown de Piracicaba, a fábrica está instruindo eles para aumentar a altura da capa da corrente, para que ela fique mais distante da corrente, diminuindo as batidas. Eu mesmo já tive que trocar duas vezes essa capa, que com o tempo e as batidas da corrente, acabava quebrando. Para aumentar a distância, use uma haste de ferro, prolongando o suporte original da balança, onde a capa é presa (parafuse a “extensão” no suporte original, e a capa na extensão). Atenção! Tome cuidado com o comprimento do parafuso que você usar, pois se for muito comprido, pode ser que a corrente acabe batendo nele.

4) Mesmo fazendo o prolongamento descrito no item anterior, a corrente, em alguns momentos, continuava batendo na lateral da capa, fazendo a maior barulheira (chegou a quebrar a capa mais uma vez). Para solucionar, cortei parte da lateral da capa, assim a corrente não bate mais nela. O corte é feito na lateral que fica voltada para a roda, portanto, ninguém percebe que está cortada pois não fica visível. A foto ao lado mostra a capa já cortada (o pedaço cortado também aparece).

5) Não sei se tem influência, mas tirei também o esticador da corrente. As motos mais novas que estão chegando nas concessionárias não estão vindo com ele, e o próprio mecânico sugeriu tirar fora.

Com isso, pelo menos até o momento, não tive mais o problema do barulho. Clique nas fotos acima para amplia-las.

A vBlade é uma moto que chama a atenção. Onde você para, as pessoas ficam olhando. No entanto, tem alguns problemas genéticos que já deveriam ter sido solucionados pela fabricante. Uma dica é acessar o site vBladers e procurar no forum as soluções alternativas para alguns desses problemas.

CodeGear x Embarcadero – bom negócio?

Muitos devem estar se questionando se a compra da CodeGear pela Embarcadero foi um bom negócio (para ambos os lados). Minha opinião é que sim! Foi um ótimo negócio, principalmente para a CodeGear!

A julgar pelo histórico dos últimos anos, é mais do que óbvio que a Borland não tinha mais interesse pela área de ferramentas de programação. Veja, por exemplo, a péssima fase vivida pelo Delphi entre a versão 8 e 2005! A qualidade da ferramenta caiu tanto que muitas pessoas até hoje continuam usando o Delphi 7. Felizmente, com a criação da CodeGear há algum tempo atrás, a coisa melhorou, e pode-se dizer que o Delphi 2006/2007 recuperou quase que totalmente a estabilidade e a qualidade das antigas versões.

Tornar-se independente de “alguém” que não investe em você, já é, por si só, muito bom! Neste caso, o fato do novo “dono” ser uma empresa com um ótimo histórico de qualidade dos seus produtos (a Embarcadero sempre foi respeitada pelas suas ferramentas de modelagem de bancos de dados), faz com que a chance desta união dar certo aumente consideravelmente! Pense bem, há bastante sinergia entre as duas companhias!

Tenho certeza que alguns pensam o contrário, principalmente aqueles que não têm acompanhado a evolução das coisas mais de perto. O nome “Borland” sempre teve muito peso, mas a Borland de hoje é muito diferente da Borland de 13 anos atrás! Seu foco atual é ALM e não mais as ferramentas de programação.

Enfim, estou esperançoso quanto a esta nova fase da CodeGear, especialmente pelo Delphi, que presumo venha a ganhar novamente o investimento e a importância merecida. Se estou certo ou não, apenas o tempo vai dizer 😉

1 2 3