Virtualização

O assunto está na moda ultimamente, e aparentemente esse mundo atualmente dominado pelo VMWare e pela Microsoft acaba de ganhar um novo competidor: a Oracle!

Um detalhe interessante da solução de virtualização Oracle VM é o fato de ser OpenSource e gratuito, e mais ainda, você não precisa ter um sistema operacional instalado pra poder rodar o Oracle VM, pois ele é instalado diretamente no “hardware” da máquina.  O press release também diz que a performance deve ser 3 vezes superior aos atuais sistemas de virtualização.

Vamos esperar os primeiros reviews para ver até onde é verdade, mas parece promissor 😉

Tempo! Please…

A evolução tecnológica é uma coisa boa? Sim, é claro! Mas veja o que está acontecendo em se tratando de ferramentas e plataformas de desenvolvimento!

Depois que a Microsoft começou a investir pesado em plataformas e ferramentas de desenvolvimento (aka. .NET e Visual Studio), todo ano somos bombardeados com novas versões de Framework, tecnologias e IDEs! O problema é que nem bem as pessoas começam a usar ou digerir todo o potencial delas, e já são surpreendidas com uma mudança de rumo, ou uma tecnologia substituta (e algumas vezes sem manutenção de compatibilidade).

Não é raro eu ser abordado por outros programadores que me perguntam: Pra onde devo ir? Sair do Delphi e ir pra VS? Largar o Win32 e migrar para o .Net ou Java? Voltar a usar o Clipper?

Infelizmente eu não tenho uma resposta para eles, pois muitas vezes também me sinto perdido.

Socorro! Chamem o Chapolim Colorado!!!

Seria muito bom se a Borland tivesse acordado antes, e visto que não adianta querer competir com a MS no mundo .Net, pois eles são os pais da criança (.Net) e vão estar sempre na frente. A meu ver, a Borland/CG deveria ter focado muito mais na estabilidade e aprimoramento dos seus produtos,  aproveitando o bom e velho VCL no sentido de garantir uma fácil migração para o mundo .Net (para os que precisam), mas sem parar de evoluir também em Win32, pois ainda há muita gente usando (e isso não vai mudar tão cedo). Eu sei que existe o VCL.Net, mas foi lançado capenga, cheio de “problemas”, com dependências a API Win32. Talvez agora o “velhinho” receba mais atenção, pois aparentemente viram que o caminho é este.

Migrar sistemas com milhares de linhas de código é uma coisa que não pode ser feita do dia para noite, nem a cada década. Espero que esse “furdúncio” de lançamentos diminua de ritmo, e dê tempo às pessoas para que possam acompanhar o que realmente vale a pena ser acompanhado, e escolher aquilo que realmente é melhor para elas, sem ter que se preocupar se dentro de alguns meses vai ter que jogar tudo fora e migrar novamente para alguma outra tecnologia.

Programando para Windows CE

Acabei de comprar meu primeiro PocketPC (um ETEN X500+). Confesso que minha intenção mesmo era comprar um GPS, mas ao comparar o preço de um GPS bom com o X500+ (que tem GPS embutido), optei pelo PocketPC, afinal, além do GPS, teria a oportunidade de rodar muitas outras coisas.

Como “sangue de programador tem poder” :-), mesmo sem ter qualquer projeto em vista para desenvolver em WindowsMobile/WinCE, comecei a caçar ferramentas que permitam compilar programas pra essa plataforma, já que o Delphi ainda não tem suporte ao Compact Framework 🙁

Em menos de 5 minutos, encontrei duas soluções que parecem bastante interessantes, apesar de ainda não ter testado nenhuma delas na prática.

A primeira é uma ferramenta desenvolvida pela ArianeSoftware, chamada PPL (Pocket Programming Language). Ela tem IDE, debugger, API pra jogos e tudo mais. Você pode desenvolver direto na IDE que roda no Windows, ou se gosta de sofrer, direto no PocketPC. A linguagem infelizmente não é o Pascal, mas um misto em C, Pascal e alguma outra coisa… de qualquer forma, creio que não seja difícil a adaptação. Ela pode gerar os executáveis para rodar no Pocket ou no Windows “desktop”.

A segunda opção, não menos interessante, é usar o Lazarus (IDE baseada no Delphi, desenvolvida em FreePascal) e uma biblioteca chamada KOL-CE que fornece diversos componentes visuais para WinCE. Uma coisa muito interessante do FreePascal é que ele é multi-plataforma, ou seja, compila código pra diversas plataformas nativamente, entre elas para WinCE, com a ajuda do compilador arm-wince. Talvez para os Delpheiros, essa seja a opção mais interessante.

De qualquer forma, pretendo testar as duas ferramentas (assim que tiver tempo, coisa que anda meio difícil) e postar o resultado aqui.

Novidades direto da conferência

Ok, a conferência internacional de Firebird em Hamburgo – Alemanha acabou ontém.

É sempre bom rever os amigos! Na maior parte do tempo fiquei ao lado do Fabio e do Fikret, ambos membros do Comite da Firebird Foundation.

Aparentemente esta foi a conferência internacional com maior número de participantes até hoje (cerca de 100), mesmo assim, bastante inferior ao nosso FDD (sempre com mais de 500 pessoas) 😉

De novidade, o que eu posso dizer é que o FB 2.1 Beta2 acabou de sair, e que esse será o último beta desta versão. A intenção é ter somente um Release Candidate e logo após ter a versão final! ufa! Demorou mas parece que agora ele desencanta 😉

Outra novidade é que muito provavelmente teremos uma versão 2.5 antes da 3.0. A versão 2.5 trará poucas novidades em termos de SQL, sendo a principal novidade um melhor suporte para SMP através de uma nova engine que está sendo chamada de SuperClassic, que vai escalar muito melhor nas máquinas SMP do que as engines atuais (CS e SS). Ainda não será a solução definitiva, mas já vai ajudar aqueles que querem tirar proveito de máquinas SMP. Com isso, a versão 3.0 ficará para o ano de 2009.

É isso… amanhã pego o voo de volta ao Brasil. Já estou com saudades no meu país!

1 2 3 4 5 12