E agora, Delphianos???

Tive uma surpresa hoje de manhã, logo ao ligar o micro e checar as notícias em www.firebirdnews.org e me deparar com o anúncio de que a Borland estaria vendendo sua linha de IDEs, que inclui obviamente o Delphi!

Para mim, um amante do Delphi e do Pascal, a notícia pode ser interpretada de duas formas:

  • O Delphi será vendido a uma empresa competente, com poder de investimento, que poderá recompor uma boa e grande equipe de desenvolvedores para dar um novo gás no produto.
  • Será vendido para uma empresa que acabará afundando de vez o produto.

É obvio que eu prefiro a primeira opção! Eu já andava meio desanimado com as últimas versões, a partir do Delphi 8. O Delphi 2006 parece ter ganhado qualidade em relação ao D8 e ao D2005, mas a meu ver a Borland estava atirando para todos os lados, tentando suportar .Net e Win32 em uma mesma IDE, com o VCL.Net (que pelo que me consta, nunca funcionou a ponto de ser uma opção de fácil migração dos sistemas atuais para .Net), o que no final das contas estava deixando a IDE pesada e instável.

No novo mundo que a Microsoft está criando (.Net), vai ser muito difícil um produto competir e vencer o Visual Studio, afinal, eles sempre estarão na frente no que diz respeito a integração da ferramenta com novas versões do FrameWork.

Minha opinião é que o Win32 ainda tem no mínimo 10 anos de vida! Acho que a nova empresa deve lembrar da imensa base de usuários Win32 que o Delphi possui, e dedicar melhorias nesse sentido. Não estou dizendo pra esquecer o .Net, mas no momento, Win32 continua sendo importante para a base atual de usuários. Enquanto isso, o suporte ao .Net pode ser amadurecido, sendo que em 2 ou 3 anos poderemos ter um produto que realmente funcione, sem bugs, e com performance adequada.

Torço pelo Delphi e espero que a mudança seja para melhor!

Mais informações aqui.